Terça-Feira, 23 Maio de 2017 RSS
 
Página inicial Mapa do Portal Contacte-nos
SIG Caminha

Galeria de Fotos

Galeria de Vídeos

biblioteca

 
 
Para visualizar as imagens rotativas tem que instalar o leitor de flash, clique aqui.
António Cepa

António Cepa teve um papel preponderante na vida cultural e social da vila de Caminha. Empreendedor e ativo, lutou toda a sua vida para aumentar o conhecimento e desenvolver culturalmente o concelho.
Foi fundador, proprietário e diretor do jornal "O Caminhense" que, após 35 anos de atividade, continua a ser a mais importante fonte de informação do concelho.

A sua ação no campo cultural foi vasta. António Cepa tinha paixão pelos livros, pelos manuscritos e inéditos que lhe falassem de grandes figuras de Caminha e do País. Possuidor de documentação de grande valor, era também um colecionador inveterado.

Em 1979 criou a revista Caminiana que, ainda hoje é uma importante fonte de conhecimento para todos aqueles que querem compreender a evolução histórico-cultural do Concelho e dos seus habitantes. Trata-se de uma importante e riquíssima obra histórica, que remete para as origens e a história do povo de Caminha.

Foi correspondente d'O Primeiro de Janeiro', ‘Jornal de Notícias', ‘A Capital', Diário Popular', ‘Notícias de Viana', RDP, e colaborador em programas regionais da RTP; publicou opúsculos de carácter histórico e biográfico; foi sócio fundador da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Alto Minho.

Foi, igualmente, responsável pelas comemorações do I Centenário do Jornalismo do concelho de Caminha.

Em 1986, criou a Rádio Jornal Caminhense, outro dos órgãos de comunicação mais importantes do concelho, onde era um comunicador por excelência.

Para além do seu papel de comunicador e historiador, António Cepa foi também uma figura ativa na sociedade, participando ativamente em várias instituições locais de cariz social. Exemplos disso são a Casa de Repouso do Senhor dos Mareantes, Santa Casa da Misericórdia e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha. Desta participação ativa na vida dos Bombeiros de Caminha resultou uma publicação póstuma, intitulada "Anais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha".

Foi, de igual modo, um forte impulsionador das práticas desportivas e clubísticas do concelho, designadamente como sócio fundador do Clube Desportivo Amadores de Caminha e dos Amigos da Foz do Minho, bem como apoiante da atividade do Sporting Clube Caminhense.

Sem nunca desistir daquilo em que realmente acreditava, só a morte ditou o seu silêncio. Deixou-nos inesperadamente a 25 de fevereiro de 1995, quando o coração o traiu quando ainda muitos projetos lhe fervilhavam na mente.

 

 

 

 

Notícias da mesma categoria
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE CAMINHA ACOLHE A I FESTA DO LIVRO DE 24 A 27 DE MAIO
2017-05-23
MUSEU DE CAMINHA INAUGURA EXPOSIÇÃO “VENTURA TERRA – ARQUITETO, NOBRE FILHO DE SEIXAS”
2017-05-16
CAMINHA ESTÁ A ASSINALAR O CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA COM UM VASTO PROGRAMA
2017-05-15
ENTRE MARGENS – ENCONTRO DE TOCADORES 2017 REGRESSA A CAMINHA DE 2 A 4 DE JUNHO
2017-05-11
VALADARES APRESENTA MIGUEL GIZZAS E ANTÓNIO CHAINHO
2017-05-10
 
 
 
Vídeo em destaque
Mais Vídeos
 
Calendário
Agenda cultural
FESTA DO LIVRO
2017-05-24 até 2017-05-27
FEIRÃO DE TRADIÇÕES
2017-05-27
"PROJETO BORRELHO-DE-COLEIRA-INTERROMPIDA"
2017-05-27
ANTÓNIO CHAINHO
2017-05-27
III ZUMBATHON 2017
2017-05-27
Newsletters e SMS's

Newsletter

Água e Saneamento
Agua

Município na rede

facebook youtube  Twitter

Município de Caminha-2009, Todos os Direitos Reservados | Política de Privacidade e Segurança | Ficha Técnica
Valimar P.O.C. Valimar