Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • RSS feed

Caminha regressa à Idade Média de 25 a 29 de julho

Feira medieval preparativos   2  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   3  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   4  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   5  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   6  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   7  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   8  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   9  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   10  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   11  1 1024 2500
Feira medieval preparativos   12  1 1024 2500
23 Julho 2018

De 25 a 29 de julho, Caminha regressa à Idade Média, com a realização de mais uma edição da Feira Medieval, subordinada ao tema ‘Camina, Ars Nautica et Ejus Officia’ – ‘Caminha, a Navegação e seus Ofícios’. Espetáculo ‘Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’; Cortejo Inaugural ‘Camina, Ars Nautica et Ejus Officia’; trabalhos de carpintaria naval; exposição ‘Ars Nautica et Ars Piscatus’; aves de rapina; espetáculos equestres; torneio medieval; acampamento medieval; teatro de rua; mercado medieval e um programa de animação convidativo são as propostas para esta edição. O certame abre já na quarta-feira, pelas 18H00.

Em Caminha, já se ‘vive na idade média’. A organização ultima os preparativos para que a Feira Medieval continue a ser uma referência. Esta edição traz algumas novidades e conta com a participação das Juntas de Freguesia, Associações e Grupos do concelho de Caminha. Destacam-se a exposição ‘Ars Nautica et Ars Piscatus’, a encenação teatral ‘Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’, a cargo da Krisálida – Associação Cultural e que vai juntar as associações locais e voluntários e, ainda, os ‘Trabalhos de Carpintaria Naval’.

A exposição ‘Ars Nautica et Ars Piscatus’ é composta por vários painéis: construção naval, embarcações, cartografia, o medo do desconhecido, ofícios ligados à construção naval, pesca de rio e artes de pesca. A acompanhar os painéis, a mostra vai exibir objetos e materiais utlizados na construção naval, como por exemplo: cavername de uma nau antiga; ferramentas de carpintaria naval; redes; artes de pesca (pesqueiras, fisgas, botirão e cabaceiro); formas utilizadas para construir os objetos; carocho; entre outros. Os materiais foram cedidos pelo Aquamuseu do Rio Minho; Centro de Memória de Vila do Conde e Estaleiros Navais de Vila do Conde. A exposição estará patente nas Arcadas dos Paços do Concelho.

Outra das novidades é a encenação ‘Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’, a cargo da Krisálida – Associação Cultural. Este momento vai juntar as associações locais e voluntários e retrata ´A luta imemorial entre o Bem e o Mal onde se misturam os ideais franciscanos e o monstro marinho da Ínsua que provoca mares tormentosos, confrontando as gentes nas suas fragilidades humanas’.

Na Feira Medieval de Caminha, o mercado medieval é atrativo, composto por mercadores, taberneiros e artesãos. Aqui, o visitante vai encontrar os mais variados petiscos medievais, produtos aromáticos, bijuteria, artesanato, couro, brasões de família, brinquedos medievais, entre muitos outros artigos.

A zona de alimentação será distribuída pelas ruas S. João, Visconde Sousa Rego e Contestável Nuno Álvares Pereira; largos do Poço e Fetal Carneiro.

Os mercadores e artesãos espalhar-se-ão pelas ruas da Corredoura, S. João, Visconde Sousa Rego, Direita, 16 de Setembro, largos da Matriz e do Turismo e, ainda, pelo Terreiro.

As aves de rapina, um dos polos de atração da feira, estarão localizadas no Terreiro.

A envolvente da Igreja Matriz voltará a acolher o acampamento medieval.

Os jogos medievais encontrar-se-ão junto à Muralha, a sul da vila.

Durante os cinco dias, a programação é convidativa: animação de rua contínua com alquimistas duendes, saltimbancos, bufons e trovadores, música medieval, teatro de rua, oficina de caligrafia medieval, espetáculos equestres, espetáculos de fogo, artes e ofícios, acampamento militar, tendas de mercadores artesãos e regatões; jogos medievais e aves de rapina, são as pospostas para esta edição.

Na quarta-feira, a partir das 18H00, a animação é constante. Destacamos o Cortejo Inaugural ‘Camina, Ars Nautica et Ejus Officia’ que vai juntar, Cavaleiros, Músicos, Alquimistas, Bufons e Trovadores, Malabares de Fogo, Gentes do Povo e Nobres; seguido de um espetáculo Equestre no Acampamento Medieval e de um espetáculo de fogo.

Na quinta-feira, as propostas são muitas. Realçamos a encenação teatral ‘Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’ e os trabalhos de Carpintaria Naval.

Na sexta-feira, a animação a partir das 18H00 é constante. Nas várias ruas destacam-se vários espetáculos: danças palacianas acompanhadas de sons medievais; danças do povo ao som de música medieval; danças orientais, cavaleiros em desfile pelas ruas do burgo. À noite, a partir das 22H00, decorrerão a encenação teatral ‘Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’; seguido de um espetáculo Equestre no Acampamento Medieval e de um espetáculo de fogo.

No sábado, considerado o dia mais visitado da feira, o ponto alto é o torneio medieval com cavalos e cavaleiros, nas Muralhas do Convento de Santo António.

A feira encerra domingo, com a encenação teatral ‘Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’, seguida dos espetáculos equestre e de fogo.

 

 

Ver programa