Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • RSS feed

Movimento de peregrinos em Caminha no primeiro semestre cresceu 39% face ao mesmo período de 2017

Peregrinos 1 1 1024 2500
3m1a6753 1 1024 2500
3m1a6746 1 1024 2500
Peregrinos 1 1024 2500
3m1a6757 1 1024 2500
3m1a6734 1 1024 2500
3m1a6735 1 1024 2500
3m1a6738 1 1024 2500
3m1a6736 1 1024 2500
3m1a6740 1 1024 2500
06 Agosto 2018

Esmagadora maioria é de nacionalidade alemã

O movimento de peregrinos em Caminha, no primeiro semestre deste ano, cresceu 39% face ao mesmo período de 2017. Estes valores referem-se apenas aos peregrinos registados nos Postos de Turismos e o número de alemães lidera com larga margem face a outras nacionalidades e mesmo relativamente aos portugueses.

Os dados sobre o número de peregrinos do Caminho de Santiago registados nos Postos de Turismo do concelho de Caminha (Caminha e Vila Praia de Âncora) no primeiro semestre de 2018 são excecionais, revelando um crescimento extraordinário face ao ano de 2017. Em números absolutos, nos primeiros seis meses de 2018, foram registados nos Postos de Turismo do concelho de Caminha 2.580 peregrinos. Este número, como referimos, corresponde a uma subida de 39% relativamente ao ano passado

Estes são os peregrinos que procuram os Postos de Turismo para se informarem e para carimbarem o seu passaporte para Compostela e o Município de Caminha aproveita para registar a sua presença, evitando nos números apresentados qualquer duplicação.

A surpresa vem da nacionalidade: a Alemanha é o país que mais peregrinos traz ao concelho de Caminha, seguido, de longe, por Portugal (segunda posição), Espanha (terceiro lugar) e ainda de mais longe pelo Reino Unido (quarto lugar), Itália (quinta posição) e França (sexta posição). Acresce que o número de peregrinos de nacionalidade alemã, registados nos Postos de Turismo, corresponde a mais de metade de todos os peregrinos e mais: o número de alemães é três vezes superior ao número de portugueses ou espanhóis registados.

Para Miguel Alves, “o crescimento do número de peregrinos é a consequência natural da aposta, cada vez maior, na divulgação do Caminho Português da Costa que, até há pouco tempo, estava numa segunda divisão dos Caminhos de Santiago”. O presidente da Câmara de Caminha elogia igualmente “o trabalho que os municípios, as associações que andam nisto há muito tempo e algumas empresas (com destaque para a hotelaria e alguma restauração) têm feito na valorização do traçado e na comunicação”.

Miguel Alves lembra ainda que está em prossecução um investimento de 2.1 milhões de euros, feitos por 10 municípios, do Porto a Valença, que já tem plena justificação. Para o presidente da Câmara Municipal de Caminha “a satisfação é ainda maior porque este movimento de peregrinos acompanha o crescimento global do turismo no concelho e região e deixa marcas, quer ao nível económico, no consumo direto, quer ao nível da divulgação, com fotografias e comentários sobre a paisagem, o património e a simpatia das pessoas, que percorrem todo o mundo através das redes sociais”.