Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • RSS feed

Concelho de Caminha prestes a atingir patamar de excelência em matéria digital

Foto  2  1 1024 2500
Foto  1  1 1024 2500
3m1a4398 1 1024 2500
3m1a4507 1 1024 2500
3m1a4496 1 1024 2500
3m1a4490 1 1024 2500
3m1a4486 1 1024 2500
28 Novembro 2019

O concelho de Caminha alcançará em breve um patamar de excelência em matéria digital, através da expansão da rede de fibra ótica, que atingirá uma taxa de disponibilidade de 95% em relação ao número de fogos do concelho. O investimento será realizado pela Altice Portugal, tendo sido assinados hoje os necessários protocolos, entre a operadora e o Município.

A revolução digital é o desafio que hoje se coloca às pessoas e às empresas e Caminha está na vanguarda desta revolução, que terá repercussões determinantes na economia e na qualidade de vida dos munícipes e visitantes. Intervindo na cerimónia de hoje, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o presidente da Câmara sublinhou a importância de se comunicar melhor e mais rápido, recordando que a indústria dominante no concelho, o turismo, depende em larga escala das novas autoestradas da informação. Daí – reforçou - a estratégia que tem vindo a ser seguida, sobretudo nos últimos dois anos, em que o Município investiu de forma massiva na fibra ótica, o que permitiu atingir uma taxa de cobertura entre os 70 e os 75%. O investimento que agora permitirá atingir o patamar dos 95% será, no quadro dos protocolos, suportado pela Altice, colaborando o Município através, entre outros, da disponibilização das suas infraestruturas.    


Miguel Alves fez uma retrospetiva, lembrando que da revolução de 25 de Abril emanaram novas revoluções ao nível das autarquias locais, com os primeiros autarcas do Portugal Democrático a traçarem as redes viárias que ligaram populações e territórios, seguindo-se as redes de abastecimento de água e saneamento, um processo ainda não concluído.

Mas hoje, disse Miguel Alves, os desafios em que o concelho está envolvido são o da expansão da rede de gás natural, uma forma de contribuir também para a descarbonização; sendo o segundo grande desafio o da rede de fibra ótica que, com a parceria agora firmada, colocará o concelho num patamar de excelência, mostrando-se convicto que, no final, os 5% restantes, também serão alcançados.
Miguel Alves deu conta de um fenómeno que está a acontecer no concelho e que ainda passa relativamente despercebido. Prende-se com a crescente fixação de estrangeiros, pessoas ativas no mercado de trabalho, que, fruto das novas tecnologias e pertencendo a empresas de vários países, desenvolvem a sua atividade a partir de casa, como já acontece em tantas metrópoles, um pouco por todo o mundo.

Uma ideia que, aliás, o CEO da Altice Portugal também reforçou: Alexandre Fonseca sublinhou que o concelho de Caminha é hoje, reconhecidamente, um território de progresso e desenvolvimento, continuando (como já o foi historicamente) a assumir-se como um posto avançado, mas desta vez na revolução digital. Da mesma forma que em Lisboa ou no Porto, também a partir de Caminha se poderá trabalhar “em” Xangai, Nova Iorque ou Paris, já que as verdadeiras autoestradas de relevo são agora as da informação.

Alexandre Fonseca revelou que, em termos globais, em Portugal, 4,9 milhões de casas já se encontram com cobertura de fibra ótica de última geração, estando a Altice Portugal a menos de 10% de atingir o objetivo de 5,3 milhões de casas, 27 mil lugares, 308 concelhos e mais de três milhões de quilómetros de fibra, que vão tornar Portugal o primeiro país da Europa com cobertura praticamente integral de fibra ótica.

O CEO disse ainda que a empresa tem dois vetores essenciais, o investimento em tecnologia e a proximidade ao território, trazendo inovação, sem descurar a responsabilidade social. Nesta última área, e à margem dos protocolos, a Altice ofereceu tablets ao Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, uma forma da empresa contribuir para a criação de oportunidades iguais para todos os jovens e para a construção da sociedade da informação e acesso às tecnologias de informação e comunicação. Os aparelhos foram entregues às representantes do Agrupamento, as professoras Conceição Rodrigues e Maria do Céu Silva.

Da mesma forma, em representação do Programa Operacional de Apoio à Pessoa Carenciada do Concelho de Caminha, que trabalha em parceria com o Banco Alimentar, a vereadora da Ação Social, Liliana Ribeiro, recebeu da Altice um cheque de 750 euros.