Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • RSS feed

Marionetas regressam a Caminha e nem os adultos ficam de fora

Marionetas regressam a Caminha e nem os adultos ficam de fora
23 Novembro 2022

Os espetáculos da Maluga – Festa da Marioneta Luso-Galaica estão de volta em dezembro às ruas de Caminha, de manhã, à tarde e à noite, para todos os públicos, incluindo o escolar. Todas as iniciativas são de acesso gratuito.

A VIII edição da Maluga vai decorrer de 01 a 08 de dezembro, com espetáculos em sala, na rua e as oficinas divertidas de construção de marionetas, apresentando este ano uma estreia para o público escolar, “Palhinhas, A História de um Espantalho”. Entre Caminha e Vila Praia de Âncora, a edição deste ano apresenta 21 espetáculos em 8 dias, em vários espaços e com uma programação para todas as idades, incluindo o público adulto.

Inclui uma exposição de marionetas, intitulada “JOVENS (KRI)ATIVOS - DO LIXO AO BONECO”, construídas por crianças de várias escolas daquele concelho, numa organização da companhia de teatro Krisálida.

"Este festival é já uma marca em Caminha e este ano regressamos também a Vila Praia de Âncora. Mas queremos que seja o grande momento da marioneta no Alto Minho. Este ano apresentamos uma programação pensada também para o público adulto, numa tentativa de desmistificar que as marionetas são só para crianças!”. Vamos receber duas companhias da Galiza e apresentar uma estreia”, explica Carla Magalhães, diretora artística da Krisálida.

O festival resulta de uma parceria da Krisálida com a Câmara Municipal de Caminha e tem o apoio da Direção Geral das Artes (DGARTES), reunindo, como é hábito, companhias de marionetas de Portugal e da Galiza (Espanha), entre espetáculos em sala e na rua, mas também com oficinas de construção de marionetas para crianças a partir dos 4 anos.

A edição de 2022 do festival começa no feriado 1 de dezembro com uma Oficina Divertida de Construção de Marionetas pelas Marionetas Rui Sousa (Santa Maria da Feira), entre as 10H e as 12H. A tarde tem início às 15H na Praça Conselheiro Silva Torres, em Caminha com o Teatro Dom Roberto, num espetáculo da tradição popular portuguesa de teatro de fantoches, tradição já inscrita no inventário nacional do Património Cultural Imaterial. Às 17H, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha, os Fantoches Baj (Galiza) trazem um espetáculo de teatro de sombras, Os golfiños e o Xigante.

No dia 2 de dezembro, apresenta-se um espetáculo para adultos, pela Companhia Lafontana (Vila do Conde), que traz Discursos – O Triunfo da Palavra, espetáculo no qual se dá voz a “algumas das personagens mais marcantes da política do século XX”. Este acontece no Teatro Municipal de Caminha, às 21H30.

O sábado, dia 3, é mais um dia totalmente dedicado à família e para todas as idades, começando com a Oficina Divertida de Construção de Marionetas Histórias com Sombras na Biblioteca Municipal de Caminha, entre as 10H e as 12H, pela Companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora (Espinho). À tarde, a companhia Fantoches Baj, traz à Praça Conselheiro Silva Torres de Caminha o espetáculo de rua Novos Lobos pelas 15H. O dia termina no Teatro Municipal Valadares onde às 17H sobe ao palco a peça Para que servem as mãos, pela companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora.

No quarto dia do festival, a manhã é preenchida com a Oficina Do Lixo se Faz Música por Paulo Coelho de Castro, na qual se propõe “pôr o lixo nos baldes certos” e fazer música com eles. Esta oficina vem ao encontro do tema do espetáculo em estreia neste festival, olhar para o lixo de forma criativa. No dia seguinte, de Espanha apresenta-se a companhia, Títeres Alakrán (Galiza) com um novo espetáculo de rua, Os soños na Gaiola, às 15H. O dia termina no Teatro Municipal de Caminha, onde a companhia Imaginar do Gigante (Ovar) traz o espetáculo Duas Casas, às 17H.

“Nesta edição a Maluga também regressa aos palcos da freguesia de Vila Praia de Âncora, com o objetivo deste festival estar em mais locais e chegar a mais pessoas também. Estamos a falar do único festival do Alto Minho que promove a arte da Marioneta entre duas regiões transfronteiriças. Queremos que ano após ano se assuma como uma referência em ambos os territórios ", acrescenta Carla Magalhães.

Segunda, terça e quarta-feira, são três dias dedicados às escolas, com espetáculos a decorrer de manhã e de tarde com a estreia do espetáculo Palhinhas, a História de um Espantalho, pela companhia Krisálida no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, no dia 5 de dezembro. O mesmo espetáculo estará até ao dia 7 de dezembro no mesmo local. Ao mesmo tempo, nos mesmos dias e horários, decorrerão no Valadares, Teatro Municipal de Caminha também sessões para escolas, pela companhia Alteatro (Messines - Algarve), com o espetáculo Como nasceram as estrelas.

No último dia do festival, dia 8, a partir das 11H, "As férias da Família Amor-Feliz” vai surpreender pelas ruas de Vila Praia de Âncora numa animação itinerante a cargo da Krisálida. Às 15H, na Praça da República da mesma vila, a companhia Boca de Cão (Vila Nova de Gaia), apresentará Bicimariofone, uma “estranha e velha bicicleta, cheia de utensílios” será o veículo para esta viagem sonora. Encerra a Festa da Marioneta com o espetáculo Desconexión, sobre as dependências da internet, às 17H no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, pela companhia Títeres Alakrán.

A estreia apresentada na Maluga deste ano está reservada para o pré-escolar e escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico do concelho de Caminha, com a peça “Palhinhas, a História de um Espantalho”, pela companhia anfitriã. Trata-se da mais recente produção da Krisálida, sobre a temática da reutilização do lixo de forma criativa e estará em palco de 5 a 7 de dezembro, para o público escolar.

Na edição deste ano há a particularidade de uma exposição de marionetas construídas por crianças de várias escolas do concelho de Caminha, resultante da atividade Jovens (Kri)ativos, inserido no projeto Todos à Cena, no âmbito do programa Cultura Para Todos, que estará patente no Valadares, Teatro Municipal de Caminha durante o período do festival.

A KRISÁLIDA é uma companhia profissional de teatro que está sediada em Caminha desde 2014 com o objetivo estrutural de fomentar o interesse pela cultura em geral e pelo teatro em particular, através de uma estratégia assente na estreita relação com as comunidades locais, procurando descentralizar e democratizar o acesso ao teatro a todos. Com esse propósito, a Krisálida cria espetáculos de teatro que possam chegar a espaços não convencionais e ser apresentados nos mais diversos locais, com qualidade estética e artística e que falam sobre assuntos que nos parecem importantes e pertinentes e que nos movem como cidadãos e artistas. A companhia cria ainda espetáculos com um cariz pedagógico para circular pelas escolas, desenvolve oficinas de teatro para crianças, jovens e adultos e promove uma mostra regular de teatro de marionetas, a MALUGA -Festa da Marioneta Luso Galaica. A Krisálida é financiada pela Direção Geral das Artes – DGARTES.