Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • RSS feed

Sede do Etnográfico de Vila Praia de Âncora acolhe reunião pública descentralizada

Sede do Etnográfico de Vila Praia de Âncora acolhe reunião pública descentralizada
19 Janeiro 2023

A Câmara Municipal de Caminha vai realizar mais uma reunião pública descentralizada, desta vez em Vila Praia de Âncora. Vai acontecer na próxima semana, no dia 25 de janeiro, pelas 18h30, na sede do Etnográfico de Vila Praia de Âncora, na Rua Professora Maria Portela, 262. As inscrições para intervenção já estão a decorrer, podendo os cidadãos fazê-lo através de telefone (258 710300), ou por email: geral@cm-caminha.pt

As reuniões descentralizadas constituem uma prática de proximidade e tiveram início em 2014, visando também uma política de transparência. Neste encontro, eleitos e população estão frente a frente e as pessoas têm oportunidade de interpelar o Executivo diretamente, colocando questões preferencialmente respeitantes à freguesia em causa.
Estas reuniões acontecem rotativamente, em cada uma das freguesias do concelho. A pandemia COVID-19 obrigou à interrupção destes encontros, que, entretanto, regressaram, conforme compromisso assumido por Rui Lages, na primeira reunião do Executivo, que dirigiu na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Caminha.
Como temos referido, as reuniões públicas descentralizadas são um instrumento de participação que os munícipes têm à disposição para dialogar diretamente com as pessoas que comandam os destinos do concelho.
As reuniões apresentam como único ponto da ordem de trabalhos a audição dos munícipes. Assim, os munícipes interessados em intervir deverão proceder à respetiva inscrição, com uma antecedência mínima de 48 horas da data da reunião. No momento da inscrição, os munícipes deverão indicar o contacto telefónico e o assunto a tratar. Será dada prioridade aos assuntos relacionados com as freguesias em questão e de interesse coletivo e/ou público.
As inscrições dos munícipes são aceites num número máximo de 20. As intervenções do público serão ordenadas de forma a priorizar as que incidam sobre assuntos de interesse da freguesia, coletivo e\ou público, não podendo o tempo de cada intervenção ultrapassar os cinco minutos