Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Instagram
  • RSS feed

Comemorações do 30º Aniversário da Biblioteca e Museu Municipal de Caminha encerram domingo com inauguração da Praceta do Rebelinho e apresentação do projeto Fotomemória – Fotografia Falada.

Comemorações do 30º Aniversário da Biblioteca e Museu Municipal de Caminha encerram domingo com i...
23 Novembro 2023

As comemorações do 30º Aniversário da Biblioteca e Museu Municipal de Caminha encerram domingo, dia 26 de novembro, com a cerimónia do 30º aniversário da abertura dos equipamentos, inauguração da Praceta do Rebelinho e apresentação do projeto Fotomemória – Fotografia Falada.

Durante este mês, o Município promoveu um conjunto de atividades para assinalar os 30 anos da Biblioteca e Museu de Caminha, com destaque para a tertúlia “Emigração e mulheres no Alto Minho”, tertúlia “Centenário de Augustina Bessa Luís”, cinema “A Sibila”, atividades para os mais novos “O quê é o quê?”, entre outras.

O dia 26 de novembro, dia em que se celebra o aniversário de 30 anos da abertura da Biblioteca e Museu Municipal de Caminha ao serviço dos munícipes, será marcado com uma cerimónia de comemoração às 11H00, nos dois edifícios, seguida da inauguração da Praceta do Rebelinho, em homenagem ao ilustre Caminhense João Lourenço Rebelo. Este momento será enriquecido com a atuação da Academia de Música Fernandes Fão.

João Lourenço Rebelo nasceu em Caminha em 1609/10 e foi, com catorze anos, para o coro ao serviço da capela ducal de Teodósio II, Duque de Bragança, no Paço Ducal de Vila Viçosa onde, mais tarde, frequentou a escola de compositores e cantores. Em 1630 foi nomeado professor de música do filho do Duque, D. João II que, mais tarde, se haveria de tornar Rei de Portugal, D. João IV. Após a Restauração da Independência, a 1 de dezembro de 1640, João Lourenço Rebelo foi transferido para a Capela Real onde continuou a desenvolver o seu talento musical. Foi feito cavaleiro Casa Real em 1646 e elevado a comendador da Ordem de Cristo. João Lourenço Rebelo morreu em Loures no dia 16 de novembro de 1661.

João Lourenço Rebelo – “O Rebelinho”, ocupa na história em Portugal um lugar de grande destaque como emérito polifonista e introdutor da estética barroca no panorama musical no nosso país, no século XVII.

Da parte da tarde, as comemorações continuam pelas 15H00, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha com a apresentação do projeto Fotomemória – Fotografia Falada.

A sessão terá como moderador Daniel Maciel  e como convidados Argas: Octávio Pires – Festa de Arga de São João (22m19s); Argela: Beatriz Rodrigues – Feira do Cerdal (14m23s); Dem: Aida do Céu Martins – Traje de Dem (17m07s); Gondar: José Maria Pires – Domingo de Páscoa (08m10s); Riba de Âncora: Olívia de Jesus Martins – Radionovela (12m49s) e Vile: Henriqueta Areias – Segar Erva (06m21s).

O projeto Fotomemória consistiu na recolha, digitalização e catalogação de fotografias de álbuns pessoais, a partir dos testemunhos de quem cedeu as fotografias. Assume-se como projeto de divulgação e educação ao permitir a livre consulta pelo portal Lugar do Real a este espólio e como projeto de investigação e produção audiovisual ao cruzar-se com outras iniciativas como o Fotografia Falada. É um projeto desenvolvido no âmbito da candidatura “Cultura para todos”, financiado pelo Programa Operacional Regional do Norte NORTE 2020. É uma organização da Câmara Municipal de Caminha e AO NORTE - Associação de Produção e Animação Audiovisual