Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Instagram
  • RSS feed

Alunos de Caminha assinalam Dia Mundial da Floresta no Centro de Interpretação da Serra d'Arga

Alunos de Caminha assinalam Dia Mundial da Floresta no Centro de Interpretação da Serra d'Arga
21.03.14 - Dia Mundial da Floresta 4
21.03.14 - Dia Mundial da Floresta 1
21.03.14 - Dia Mundial da Floresta 2
21 Março 2014
Duas turmas da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais participaram, hoje, dia 21, numa atividade de plantação de espécies autóctones, no Centro de Interpretação da Serra d’Arga, em Arga de Baixo.

Duas turmas da Escola Básica e Secundária Sidónio Pais participaram, hoje, dia 21, numa atividade de plantação de espécies autóctones, no Centro de Interpretação da Serra d’Arga, em Arga de Baixo. A atividade decorreu no âmbito do Dia Mundial da Floresta, data em que também se assinala o Dia Mundial da Árvore.

\r\n

34 alunos das turmas A e C do 7º ano, acompanhados por 3 professores, chegaram cedo a Arga de Baixo para participar na atividade de plantação. Estes alunos integram também o projeto PROSEPE. Hoje foram plantadas quase 100 árvores. Apenas Carvalhos e Castanheiros, espécies autóctones da região.

\r\n

Guilherme Lagido começou por explicar a importância da Serra d’Arga: “a União Europeia reconhece que este território tem determinados valores naturais que é preciso preservar”. O vice-presidente da Câmara Municipal de Caminha explicou também que a Serra tem sofrido com os incêndios, que causam “uma situação problemática para o equilíbrio natural” do território.

\r\n

Assim, Guilherme Lagido contou aos alunos que a Quercus tem prestado uma atenção especial à Serra d’Arga e que tem colaborado com a Câmara Municipal para promover iniciativas que zelem pelo território. “Uma delas é a Criar Bosques, que pretende criar pequenos núcleos onde as espécies tradicionais sejam de novo replantadas de forma a criar habitats, onde determinadas espécies se possam desenvolver”, disse. Assim, os alunos ficaram também a perceber que a atividade em que participaram se enquadra numa iniciativa maior.

\r\n

O vice-presidente explicou ainda algumas características das espécies a plantar, nomeadamente serem de folha caduca e não serem de fácil combustão, em situação de incêndio. “Em situação de incêndio não se propaga rapidamente ou morre. Se arder, arde com chama muito baixa”, rematou.

\r\n

Dadas as explicações, os alunos partiram para o terreno e de luvas calçadas procederam à plantação das espécies.