Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Instagram
  • RSS feed

Remoção de areias no Rio Minho junto ao Cais de atracação de Caminha permitirá ao Ferry voltar a navegar

Remoção de areias no Rio Minho junto ao Cais de atracação de Caminha permitirá ao Ferry voltar a ...
foto1
10 Julho 2014
Dentro de aproximadamente duas semanas o ferryboat Santa Rita de Cássia estará em condições restabelecer a ligação regular entre Caminha e A Guarda.

Dentro de aproximadamente duas semanas o ferryboat Santa Rita de Cássia estará em condições restabelecer a ligação regular entre Caminha e A Guarda. A intervenção da remoção de areias já começou. Tudo indica que os trabalhos demorem quinze dias. O objetivo é recolocar o ferryboat no ativo.

\r\n

Tiveram início esta manhã as operações de remoção de areias, que estavam a limitar a circulação regular do ferryboat, junto ao cais de atracação em Caminha. "Não é propriamente uma dragagem do canal é uma pequena intervenção junto ao cais de Caminha" sublinhou ontem Guilherme Lagido, vice-presidente da Câmara de Caminha, à RTP.

\r\n

Com esta intervenção, primeiro vai ser criado um canal para acesso à zona de atracação do ferryboat e depois vão tirar-se 14 mil metros cúbicos de areia, o que corresponde a 7 mil metros quadrados e uma profundidade média de 2 metros, e recolocá-los a jusante, ou seja, na Foz.

\r\n

A operação da remoção de areias só não avançou mais cedo porque foi necessário proceder à análise de sedimentos (areias), cujo objetivo foi garantir que não tinham metais pesados e não provocariam problemas de contaminação no leito do rio. A análise demorou um mês e só agora foram conhecidos os resultados que garantem que os sedimentos estão em condições de serem removidos.

\r\n

A Câmara de Caminha aproveitou esta paragem para proceder a trabalhos de manutenção, necessários também para a renovação do certificado de navegabilidade.

\r\n

Logo que esta intervenção de remoção de areias esteja concluída, o que deverá acontecer dentro de duas semanas, os percursos diários entre as duas margens do Rio Minho serão restabelecidos.

\r\n

Sobre as ligações regulares entre as duas margens do Rio Minho, Guilherme Lagido realçou a sua importância para a economia local e para os eventos que o município está a promover, dando como exemplo o ArtBeerFest, o Entre Margens, a Feira Medieval e o Festival de Vilar de Mouros.

\r\n