Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • RSS feed

COLÓQUIO - CELEBRAÇÃO DOS 50 ANOS DA PRIMEIRA ESCOLA PÚBLICA DE ENSINO PÓS PRIMÁRIO NO CONCELHO DE CAMINHA

COLÓQUIO -  CELEBRAÇÃO DOS 50 ANOS DA PRIMEIRA ESCOLA PÚBLICA DE ENSINO PÓS PRIMÁRIO NO CONCELHO ...
cartaz_programa_coloquio_caminha_5_outubro_2021_a
cartaz_programa_coloquio_caminha_5_outubro_2021_b
05 Out
Adicionar a calendário 2021-10-05 00:00:00 2021-10-05 00:00:00 Europe/Lisbon COLÓQUIO - CELEBRAÇÃO DOS 50 ANOS DA PRIMEIRA ESCOLA PÚBLICA DE ENSINO PÓS PRIMÁRIO NO CONCELHO DE CAMINHA Valadares, Teatro Municipal de Caminha Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha, Câmara Municipal de Caminha e Centro de Formação do Vale do Minho

No próximo dia 5 de outubro - Dia da República e, simultaneamente, Dia Mundial do Professor terá lugar em Caminha um colóquio subordinado ao tema “A Escola: passados, realizações e propostas - O concelho de Caminha no contexto regional e nacional“.

Trata-se de uma iniciativa do Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha, Câmara Municipal de Caminha e Centro de Formação do Vale do Minho que acontece num período particularmente feliz para a Educação no concelho, com a entrada em funcionamento das renovadas instalações da Escola Básica e Secundária de Caminha, num investimento de quatro milhões de euros, mas também numa altura em que estão em construção a Escola Básica de Vila Praia de Âncora e a sede da Academia de Música Fernandes Fão, na mesma Vila.

O colóquio celebra a passagem dos 50 anos da criação oficial, em outubro de 1971, da primeira escola pública de ensino pós primário no concelho de Caminha — então com a denominação de Escola Preparatória Sidónio Pais. Já o primeiro edifício construído com a finalidade de servir como escola está em Riba de Âncora e resultou da intervenção de um benemérito, o comendador Ramos Pereira.

Recorde-se que o edifício da Escola Primária Comendador Ramos Pereira foi doado à Junta de Freguesia de Riba de Âncora, conforme era desejo da autarquia local e da população da freguesia, manifestado em diversas ocasiões. O desejo era antigo mas só se concretizou em 2019, com a entrega simbólica pela Câmara da chave da antiga Escola do Comendador Ramos Pereira à Junta de Freguesia.

Com um programa diversificado ao longo do dia, que inclui conferências, uma mesa redonda e a primeira exibição de um documentário sobre a primeira escola com edifício próprio do concelho — A Escola de Ensino Primário Geral Comendador Ramos Pereira, em Riba de Âncora (1867) —, merecem destaque especial as presenças dos professores doutores António Nóvoa e Luís Alberto Marques Alves, reconhecidos investigadores da história da educação portuguesa. José Carlos Loureiro e Paulo Torres Bento, por sua vez, abordarão a perspetiva regional e local da escola e do ensino do Alto Minho e no concelho de Caminha na época contemporânea, e, no final dos trabalhos, ex-alunos das escolas do concelho debaterão em mesa-redonda, moderada por Carlos Carrilho, as suas vivências escolares e o modo como as mesmas influíram nos seus percursos profissionais e de vida.

O colóquio está creditado na modalidade de ação de curta duração (6H) relevando para a progressão na carreira docente de acordo com o despacho nº 5741/2015, de 26 de Maio —, mas os trabalhos estarão abertos a outros convidados e participantes até ao limite da lotação do Valadares, Teatro Municipal de Caminha.

 

CONFERENCISTAS

António Sampaio da Nóvoa (Valença, 1954) é doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Genève (1986) e doutor em História Moderna e Contemporânea pela Universidade de Paris IV-Sorbonne (2006). Na infância, acompanhando a colocação profissional do pai juiz, fez a instrução primária na Escola Pública de Caminha, tendo terminado a quarta classe já em Nova Oeiras, onde a família se instalou no início de 1964. A sua vida como docente universitário inicia-se em 1982 na Universidade de Genève e, a partir de 1986, ingressa na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, tendo-se tornado professor catedrático em 1996. É professor convidado de várias universidades internacionais, nomeadamente Wisconsin (1993/1994), Paris V (1995), Oxford (2001), Columbia – New York (2002), Brasília (2014) e Federal do Rio de Janeiro (2017). Entre 1996 e 1999, foi consultor para os assuntos da educação da Casa Civil do Presidente da República Jorge Sampaio. Entre 2000 e 2003, foi Presidente da International Standing Conference for the History of Education e, entre 2006 e 2013, foi Reitor da Universidade de Lisboa, conduzindo o processo de fusão da Universidade de Lisboa e da Universidade Técnica de Lisboa. Em 2012 presidiu às comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e em 2014 esteve no Brasil numa missão internacional da UNESCO junto do Governo Brasileiro. É Doutor Honoris Causa pela Universidade do Algarve (2015), Universidade de Brasília (2015), Universidade Lusófona (2016), Universidade Federal do Rio de Janeiro (2017) e Universidade Federal de Santa Maria (2019). Desde abril de 2018 até muito recentemente foi o Embaixador de Portugal junto da UNESCO. António Sampaio da Nóvoa é um dos mais reputados especialistas internacionais na área da Educação e publicou em diversos países cerca de duas centenas de trabalhos científicos na área da Educação — em particular sobre temáticas da profissão docente, da história da educação e da educação comparada —, com destaque para a sua tese de doutoramento "Le Temps des Professeurs: Analyse socio-historique de la profession enseignante au Portugal " (1987), a coordenação do Dicionário de Educadores Portugueses (2003), Professores – Imagens do futuro presente (2009) e O regresso dos professores (2011).

Luís Alberto Marques Alves (Guimarães, 1955). Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Doutorado em História Contemporânea (História da Educação), pela mesma instituição. Foi Professor do Ensino Secundário, sendo desde 2007 Professor Auxiliar com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É Investigador do CITCEM-Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória, onde é coordenador de grupo - Memória, Património e Construção de Identidades. Foi também comissário das Exposições O Passado da Escola, o Futuro do Ensino (1990), e A República lá em casa (2010). As suas áreas de investigação são a História Contemporânea de Portugal, a História da Educação, a didática da História e a educação histórica. É autor de inúmeros trabalhos sobre a História da Educação em Portugal — nomeadamente nas áreas do ensino técnico, ensino artístico e secundário e formação de professores — publicados em revistas da especialidade, capítulos de livros ou em livro, destacando-se, entre outras, as monografias O Porto no arranque do ensino industrial 1851-1910 (2003), ISEP 150 anos: Memória e Identidade (2005), Ensino Técnico 1756-1973 (2009), Investigar, intervir e preservar em História da Educação (2017) e Telescola: um espaço de referência educativa (2019).

José Carlos Loureiro (Viana do Castelo, 1971) é licenciado em História e mestre em História Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É pós-graduado em Sociologia da Cultura e Estilo de Vida pela Universidade do Minho e doutor em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Coautor do livro Feiras e Mercados de Viana (Viana do Castelo, 2001) e autor de textos na obra coletiva Figuras Limianas (Ponte de Lima, 2008), publicou artigos em diversas revistas locais e nacionais. Preside, desde 2011, à direção do Centro de Estudos Regionais e atualmente leciona História no Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha, onde é coordenador do Departamento de Ciências Sociais e Humanas.

Paulo Torres Bento (Tondela, 1962) é licenciado em História pela Universidade do Porto e Mestre em Educação pela Universidade do Minho. É professor de História e bibliotecário no Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha e desde 2003 vem-se dedicando à investigação sobre a História do concelho de Caminha e do Alto Minho, sobre a qual é autor de diversas monografias, a última das quais intitulada A Maçonaria ao Val. de Âncora e a Loja Vedeta do Norte [1903-1929] (2021), e coautor de outras no campo de ação do Grupo de Estudo e Preservação do Património Vilarmourense. Também no âmbito da história local e da formação de professores, coordenou em Caminha os colóquios 150 anos do nascimento de Luciano Pereira da Silva (2014), 80 anos da Guerra Civil de Espanha (2017), 140 Anos do Comboio no Concelho de Caminha & os Azulejos de Estação de Gilberto Renda (2018) e Do Armistício da Grande Guerra ao assassinato de Sidónio Pais (2018).

Local:
Valadares, Teatro Municipal de Caminha
Organização:
Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha, Câmara Municipal de Caminha e Centro de Formação do Vale do Minho