Passar para o Conteúdo Principal
Top
Logótipo
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • RSS feed

“Do Armistício da Grande Guerra ao assassinato de Sidónio Pais” é tema de uma série de iniciativas que se prolongam por um mês

Armisticio cartaz 1 1024 2500
02 Novembro 2018

De 11 de novembro a 14 dezembro Caminha vai recordar o Armistício. “Do Armistício da Grande Guerra ao Assassinato de Sidónio Pais” é o nome do evento, que incluirá uma homenagem aos mortos da Grande Guerra, exposição colóquio, conferências, cinema e mostra bibliográfica. As várias iniciativas repartem-se entre Caminha e Vila Praia de Âncora.

Será mais de um mês de actividades, numa organização que junta a Câmara Municipal de Caminha, o Agrupamento de Escolas Sidónio Pais e a Freguesia de Caminha e Vilarelho.

Embora o programa arranque efectivamente no domingo, dia 11 de novembro, com uma série de iniciativas, de que se destaca a homenagem aos mortos da Grande Guerra, pelas 10H00, numa cerimónia no “Largo dos Combatentes”, em pleno Centro histórico de Caminha, a temática começa a ser abordada no concelho logo na sexta-feira, dia 9. E esta primeira abordagem faz-se através da sétima arte, com o filme a exibir no Valadares, Teatro Municipal, com o apoio da Locus Cinemae.

A sessão levará ao ecrã “Cavalo de Guerra”, de 2012, um drama na categoria de “guerra”, de Steven Spielberg. Trata-se da história de Ted Narracot (Peter Mullan), “um camponês destemido e ex-herói de guerra. Com problemas de saúde e bebedeiras, batalha junto com a esposa Rose (Emily Watson) e o filho Albert (Jeremy Irvine) para sobreviver numa fazenda alugada, propriedade de um milionário sem escrúpulos (David Tewlis). Cansado da arrogância do senhorio, decide enfrentá-lo em um leilão e acaba comprando um cavalo inadequado para os serviços de aragem nas suas terras. O que ele não sabia era que seu filho estabeleceria com o animal uma conexão jamais imaginada. Batizado de Joey pelo jovem, os dois começam seus treinamentos e desenvolvem aptidões, mas a 1ª Guerra Mundial chegou e a cavalaria britânica o leva embora, sem que Albert possa se alistar por não ter idade suficiente. Já nos campos de batalha e durante anos, Joey mostra toda a sua força e determinação, passando por diversas situações de perigo e donos diferentes, mas o destino reservava para ele um final surpreendente”.

Domingo, dia 11, como referimos, tem lugar a cerimónia principal e inaugura-se a mostra bibliográfica e a exposição “Da Batalha de Lalys ao Armistício”. À tarde há cinema e muito atual. Desta vez, o filme a exibir é “Soldado Milhões”, de Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão da Costa. É uma produção deste ano, destinada a maiores de 12 anos. Acompanha o percurso do soldado Milhais, que valia milhões, através das suas memórias da guerra.

Dias 12 e 13 de novembro volta a ser exibido o mesmo filme, no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, com sessões para alunos do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais.

Sexta-feira, dia 16 de novembro, pelas 18H00, “A Maçonaria e a Loja Ancorense Vedeta do Norte” é o tema da conferência com Paulo Torres Bento e um convidado da Maçonaria.

Na semana seguinte, a 23 de de novembro, também pelas 18H00, será tratado o tema “A Pneumónica no Concelho de Caminha”, mais uma conferência, desta vez com Aurora Rego e um médico convidado.

Já para dezembro estão agendados dois colóquios: “O CEP e os Militares do Concelho de Caminha”, orientado pelo sargento José Santos e Paulo Torres Bento, e “Sidónio, a Guerra e a Política”, com Armando Malheiro e Fernando Rosas.

Sexta-feira, dia 14 de dezembro, o evento encerra com um programa da TSF, que tem por título “Do Armistício ao Assassinato de Sidónio Pais”.